Consultoria em Logística Reversa

Consultoria em Logística Reversa

Empresário: Você sabia que a implementação da logística reversa pode reduzir custos e atender melhor seus clientes, tornando-se um importante diferencial competitivo.

O caminho para lidar com esta responsabilidade é a logística reversa. Muito além da obrigação legal, investir em logística reversa pode significar um importante diferencial competitivo para sua empresa.

Afinal, o que é logística reversa?

De uma forma geral, logística reversa é a área que planeja, opera e controla o fluxo e as informações referentes ao retorno dos bens produzidos após sua venda. Com a lei dos resíduos sólidos, as empresas passaram a ser legalmente responsáveis pelo descarte de seus produtos. Por exemplo: fabricantes de refrigerante são responsáveis pelas suas latinhas mesmo depois que elas forem jogadas no lixo.

A logística reversa pode ser dividida em duas grandes áreas: logística reversa de pós-venda e pós-consumo. A primeira constitui-se basicamente por aqueles produtos que são devolvidos por razões comerciais, erros em processamento de pedidos, dentre outros. A segunda caracteriza-se por aqueles produtos já adquiridos, utilizados e descartados pelo consumidor, mas que podem retornar ao seu ciclo produtivo, através canais reversos de pós consumo como de reciclagem, de reuso e de desmanche.

Em primeiro lugar, todas as empresas devem elaborar saídas para garantir que seus resíduos não virem lixo. Um primeiro passo para isso é criar um Plano de Resíduos Sólidos descrevendo detalhadamente o ciclo de vida de cada produto, assim como toda a operação de tratamento dos resíduos gerados durante sua fabricação. Isso significa que, na prática, é preciso dominar toda a cadeia de matérias-primas e insumos em que a empresa está envolvida.

Há diferentes formas de implantar um projeto de logística reversa. Coletar e reciclar embalagens e produtos que não estão sendo mais utilizados, ou então reutilizar esses insumos é a mais comum delas. É importante frisar que uma empresa não precisa necessariamente reutilizar seu próprio lixo na produção de novos produtos. O ponto é garantir que aqueles resíduos tenham uma nova utilidade, mesmo que fora da sua própria cadeia de suprimentos.

Que tipo de empresa você quer construir: aquela que está à frente, ou aquela que precisa correr para se adaptar?

Empresas que se adiantaram a essa questão e já sabem como trabalhar sua logística reversa encontrando oportunidades no manejo de seu lixo estão muito à frente daquelas que precisam de adaptar para cumprir a legislação. Então:

NÃO PENSE NISSO APENAS COMO UMA OBRIGAÇÃO, ENCARE COMO UM DIFERENCIAL COMPETITIVO

Será por meio de inovações incrementais no processo de produção, por exemplo, que uma empresa encontrará uma vantagem competitiva relevante.

Novos conceitos e referências para pensar sua logística reversa

O senso comum diz que fazer logística reversa significa recuperar produtos e dar um jeito de reciclá-los para reutilizar insumos. Essa é uma ideia muito limitada frente às possibilidades da logística reversa e de seu papel no processo produtivo de uma empresa.

Há diversos caminhos para uma empresa estruturar seu programa de logística reversa para, além de cumprir a legislação, desenvolver inovações que façam com que a empresa se destaque no mercado, desenvolva processos mais econômicos e ofereça vantagens reais para consumidores.

A proposta é que as empresas invistam na criação de produtos mais inteligentes –bons para os consumidores, e também para a natureza- o que representaria um enorme salto competitivo e de performance.

No que acreditamos e o que defendemos?

Se quiser saber mais sobre nossos serviços?